Gerenciamento de Energia e Utilidades nas Indústrias

Uma Abordagem Sistêmica

As indústrias, sejam de processos contínuos ou de manufatura discreta, estão cada dia mais atentas às questões envolvendo consumo e utilização de energia. Um dos principais motivos para tal preocupação é que a energia é um importante componente do custo de seus produtos. Como tal, necessita ser precisamente medido e controlado. Existem também outros fatores não menos importantes: o aumento dos preços da energia no Brasil (mais de 50% desde o início de 2015); o uso sustentável de recursos naturais; a necessidade de adaptação rápida da produção a determinadas condições operacionais visando maior lucratividade dos negócios.

Mas o que vêm à mente quando se pensa em gerenciamento energético? Um software pronto que realize todas as medições e que gere todos os indicadores necessários para a tomada de decisões? Precisamos lembrar que energia não se resume à eletricidade. Combustíveis, sistemas térmicos e mecânicos, entre outros, também são formas de energia.

Observando a complexidade das indústrias e seus diferentes processos, precisamos considerar que a obtenção das informações das diferentes formas de energia também é um desafio, seja do ponto de vista de medição ou de integração de tais informações. Neste contexto, surgem normas como a ISO 50001, que especifica requisitos para estabelecer, manter e melhorar Sistemas de Gestão Energética. Seu objetivo é permitir que uma organização siga uma abordagem sistêmica para alcançar a melhoria contínua do desempenho energético. Isso inclui eficiência energética, segurança energética, uso e consumo de energia.

Como tornar os processos mais eficientes?

O aumento da eficiência se inicia por uma análise profunda dos processos de fabricação. São considerados todos os fatores que causam impacto na produção. Estes podem ser especificações de matérias primas, condições operacionais, eventos cíclicos e/ou extraordinários. Conhecendo os processos e suas demandas de energia, podemos determinar quais indicadores são mais significativos e, consequentemente, as informações necessárias para obtê-los. Em muitos casos, podem ser necessários equipamentos ou sistemas adicionais, afinal, “O que não pode ser medido, não consegue ser controlado, e o que não pode ser controlado, não pode ser gerenciado”.

Nas indústrias de processos contínuos (química/petroquímica, papel&celulose, siderurgia, entre outros), os processos são maduros e tipicamente bem documentados. Nesse contexto, soluções como gerenciamento e sintonia de malhas de controle podem apresentar bons resultados em curto prazo. A experiência mostra que a otimização de malhas e a aplicação de controle avançado pode resultar em redução de 5 a 15% no consumo de energia. Outras estratégias podem ser adotadas, como , assim como a substituição de equipamentos elétricos por outros mais modernos e eficientes e a implementação de controles inteligentes que permitam a operação mais estável de equipamentos, dentro de limites seguros.

Benefícios da implantação do Sistema de Gerenciamento de Energia

Além das funcionalidades já apontadas pela norma ISO 50001, sob o ponto de vista prático, o Sistema de Gerenciamento de Energia permitirá identificar oportunidades de economia de fácil implantação. Permitirá, ainda, justificar e validar os investimentos, estabelecer responsabilidades e documentar as ações realizadas.

Como a Aquarius pode ajudar a sua empresa?

A Aquarius Software oferece ferramentas de software que permitirão a integração das informações e a geração de indicadores de desempenho (KPIs – Key Performance Indicators ) adaptados à realidade energética de sua empresa. Tais informações serão disponibilizadas através de gráficos, sinóticos e relatórios, os quais possibilitarão a tomada de decisões em tempo real.

Também contamos com parceiros que trabalham conosco para identificar os processos mais críticos no que tange ao aspecto energético e as relações entre unidades produtoras e consumidoras de energia em suas diferentes formas. Criamos KPIs significativos para o Sistema de Gestão de Energia.

Elmer Rocha, Aquarius Software